Carracas
Carracas

O QUE SÃO CARRAÇAS?

tiques 

As carraças são parasitas externos de diferentes espécies de animais, classificadas como ácaros, parentes próximos das aranhas.

As carraças são um dos grupos mais importantes de parasitas externos que existem, não só pelos danos directos causados a gado, animais de estimação e animais selvagens, mas também devido ao grande número de doenças que transmitem.

As carraças têm características biológicas invulgares que contribuem para o sucesso da sua reprodução e ampliam o seu potencial como vector ou transmissor de doenças infecciosas. Algumas das características mais marcantes são a elevada prolificidade e a sua extraordinária longevidade. Estas não apenas perpetuam a existência de carraças no ambiente, mas também prolongam a permanência no meio dos agentes patogénicos que eles carregam, tornando-se difícil controlar as doenças por estes causados.

Outra característica prende-se com a capacidade de armazenamento de reservas no seu sistema digestivo. As carraças conseguem acumular no seu corpo quantidades de sangue que obtiveram nos animais que parasitaram, sem o digerir, e ir consumindo este alimento gradualmente ao longo de vários meses ou mesmo anos.

Existem cerca de 800 espécies de carraças que são divididas em dois grupos: moles e duras, dependendo da dureza da cutícula ou membrana que reveste o corpo. As mais importantes para os seres humanos e animais são as chamadas carraças duras. Todos se alimentam do sangue dos animais que infestam, ou seja, eles são hematófagas. Em Portugal, embora existam várias espécies de carraças, há três mais comuns: Rhipicephalus sanguineus, Dermacentor reticulatus e Ixodes ricinus.

Para se alimentar, as carraças têm peças bucais especiais que lhes permitem perfurar a pele do hospedeiro, agarrarem-se fortemente a este e ingerir sangue. Devido ao mecanismo de fixação, se se tentar arrancar uma carraça puxada do hospedeiro de forma incorrecta, o aparelho bucal parte-se e fica encravado na pele, provocando granulomas ou caroços.

Por todas estas características, as carraças podem transmitir várias doenças infecciosas a animais e seres humanos.




COMO É QUE OS ANIMAIS SE INFESTAM COM CARRAÇAS?

Uma carraça infesta um animal quando este entra em contacto com um ambiente infestado por estes parasitas. As carraças permanecem em locais de passagem dos animais e agarram-se ao pêlo destes quando passam na proximidade. As carraças também possuem sensores muito especializados que as levam a detectar a presença dos animais e as conduzem até à presença daqueles que se encontrem num local, como num canil, num quintal ou varanda. As carraças sobem para o animal para se alimentar e acasalar. Dependendo da espécie de carraça, existem diferenças em termos da sua relação com os hospedeiros durante o seu ciclo de vida.

No caso da carraça castanha do cão (Rhipicephalus sanguineus), o parasita pode passar por três hospedeiros diferentes (por exemplo, um rato, um gato e um cão) durante o seu ciclo de vida. A passagem por vários animais diferentes aumenta as possibilidades de transmissão de agentes infecciosos entre animais.



COMO É O CICLO DE VIDA DAS CARRAÇAS?

O risco de um animal se infestar com carraças é maior na primavera e no outono, mas as carraças encontram-se no ambiente durante todo o ano.

A duração do ciclo de vida das carraças é influenciado pela capacidade de estes parasitas para abrandar as suas funções vitais e "ficar à espera", se as condições ambientais não forem favoráveis. A esta característica chama-se diapausa.

Todas as carraças passam por quatro fases de desenvolvimento durante o seu ciclo de vida: ovo, larva, ninfa e adulto. De acordo com cada espécie, este ciclo pode-se desenvolver do início ao fim no mesmo hospedeiro ou pode ter dois ou três hospedeiros diferentes (mais comum em espécies que presentes em Portugal e na Europa).

Os ovos são postos pelas fêmeas grávidas em fendas, tocas e recessos e eclodem no ambiente, as larvas que emergem dos ovos procuram imediatamente o primeiro hospedeiro, um cão, um gato, um roedor ou um humano, para se alimentar do seu sangue. Depois de se alimentar, a larva deixa-se cair para o solo e sofre uma metamorfose para ninfa, indo depois procurar uma nova fonte de alimento. Da mesma forma, uma vez alimentada, as ninfas descem do animal infestado para se tornarem, no chão, em adultos. A forma adulta procura o terceiro hospedeiro onde se alimenta de novo.

Em apenas 5 a 7 dias, as carraças fêmeas adultas podem aumentar até 4 vezes de tamanho e aumentar 100 vezes o seu peso. Tudo isso à custa do sangue dos animais parasitados. Para além de se alimentarem no animal, as formas adultas também acasalam. Por fim, as fêmeas fecundadas deixam o hospedeiro, indo pôr os ovos no chão, iniciando um novo ciclo.

Cada carraça fêmea põe entre 3 a 4 mil ovos, fazendo-o sempre fora do animal, e escolhendo fazer a postura geralmente em áreas resguardadas, de vegetação baixa ou em jardins.

Sob condições favoráveis, o ciclo de vida da carraça ocorre em apenas dois meses, mas pode-se prolongar durante mais de 900 dias se o ambiente não for favorável à sobrevivência do parasita, como por exemplo em alturas de frio ou calor intenso. Nessas condições a carraça entra no estado de diapausa.

Para além de cães, as carraças podem também ser encontradas em gatos, murganhos, ratos, coelhos, ouriços, em seres humanos e em répteis.

As carraças encontram-se adaptadas a sobrevier tanto em temperaturas quentes como frias (até mais bem adaptadas do que as pulgas). No entanto, as alturas do ano com médias de temperatura mais elevada, como a Primavera e o Verão, são as alturas em que aumentam mais significativamente os casos de parasitose por carraças nos animais de companhia. Por esse motivo, desde o início da Primavera até ao fim do Outono os programas de prevenção e controle de carraças devem ser intensificados.

 
 

EM QUE PARTE DO CORPO SE LOCALIZAM AS CARRAÇAS?

Estes parasitas localizam-se em áreas do corpo dos animais onde a pele é mais fina e é mais irrigada pelos vasos sanguíneos: orelhas, em torno dos olhos, entre os dedos, no pescoço, e outros locais. No entanto, se a infestação é grave, os parasitas distribuem-se por todo o corpo. Nos gatos, as carraças encontram-se mais frequentemente no pescoço e no rosto.

COMO É QUE AS CARRAÇAS AFECTAM A SAÚDE DOS ANIMAIS?

COMO COMBATER AS CARRAÇAS?

5 conselhos para eliminar carraças do seu cão ou gato

​​